1898

Prefeitura de Teofilândia

Pular para o conteúdo

Visão Geral

Visão Geral

Bandeira Bandeira do Município
Brasão Brasão do Município
  • Aniversário: 23 de abril
  • Fundação: 23 de abril de 1962
  • Padroeiro (a):Santo Antônio
  • Gentílio:Teofilandense
  • Cep: 48770-000
  • População: 23319 (estimativa)
  • Prefeito (a): (PP)
    2017 - 2020

População

Sua população estimada em 2016 era de 23.319 habitantes

História

Aproximadamente em 1723, devido a uma seca que atingiu a região, alguns vaqueiros da antiga fazenda chamada de Vargem de Baixo, de propriedade dos irmãos João Manoel e Manoel João da Silva, saíram em busca de água e alimento para o gado. Cansados, os vaqueiros pararam próximo a uma vereda (caminho estreito no meio da caatinga), e dormiram. Ao acordarem e não encontrarem o gado, seguiram seu rastro e descobriram um lajedo (afloramento rochoso), que em suas pequenas cavidades acumulava água, formando caldeirões ou tanques de pedras. Lá estavam não só os animais que eles pastoreavam, mas também outros, pastando e bebendo dos tanques. Ao retornarem à fazenda, avisaram aos patrões, que haviam encontrado um caldeirão, ou Tanque de Pedras.

Os irmãos João Manoel e Manoel João transformaram o lugar em mais uma fazenda, provocando o crescimento imediato do local. Muitos anos depois a fazenda foi aberta; José Santiago de Oliveira construiu a primeira casa e outras vieram em seguida. Com a chegada de mais moradores, o local passou a ser chamado de Arraial de Pedras. Em 1953 foi transformado em distrito com o nome de Itapiru, que pertencia a Serrinha. Alguns anos depois, foi elevado à categoria de cidade e denominado Teofilândia, em homenagem a um filho da localidade, o contador do Estado Joaquim Teófilo de Oliveira[5]

Letra do Hino

Hino do município de Teofilândia
Letra por Laércio Valverde Araújo Bento
Melodia por Patrício Oliveira de Queiroz


Teofilândia a sua história/Ao Brasil eu vou contar
Com o povo da minha terra/A canção vamos cantar
Mão no peito com a cabeça erguida

Surgiu entre pedras
De águas cristalinas
Com sua beleza natural
Augusto ninho de riqueza
Belo berço imortal

Solene como a áurea
Autêntica sua cor/descoberta por vaqueiros
De um gado desertou
Saciavam a sede/alimento encontrou

Entre lutas e esperanças/compromissos e lembrança
Uma importante andança/com amor abrasador
Fundou Teófilo a cidade/meu torrão encantador

Erguida foi com força e defesa
Povo nobre/com a riqueza
Que o solo faz brotar
E como símbolo representa em sua bandeira

Tudo que essa terra dá
A recordar vivemos o passado
Tornando alegre um povo promissor
Filhos ilustres/cheios de esplendor
Assim como a vida de beleza singular
Teofilândia tão crescente/não para de sonhar
As crianças vão chegar

Terra de solo árido
Da vegetação forte /como a força do sertão
Uma forte lição

Como a flor/como o sol/a canção pelo ar
Esperança divina/Teofilândia a clamar
Seu caminho é de paz/somos todos iguais
Vamos sempre lutar e te amar